• Grupo Reviver

Novo composto reduz efeitos colaterais da quimioterapia no câncer de mama…

Uma substância inédita desenvolvida no IQSC (Instituto de Química de São Carlos) da USP apresentou resultados promissores na busca por um tratamento menos agressivo para pacientes com câncer de mama. Após ser misturado com a Doxorrubicina — um dos quimioterápicos utilizados no combate à doença —, o novo composto permitiu que o medicamento tivesse 95% de sua concentração reduzida, mantendo a mesma eficácia. A substância selecionada pelos pesquisadores é constituída, basicamente, de aminoácidos quimicamente modificados….

“Diminuindo a concentração do fármaco, é possível evitar uma série de efeitos colaterais, como queda de cabelo, náuseas, perda de peso, problemas cardíacos, entre outros. Muitas vezes, esses efeitos são tão fortes que o paciente precisa tomar outros remédios para conter os sintomas”, explica Andrei Leitão, professor do IQSC e orientador do estudo. Além de reduzir os efeitos colaterais, a utilização de medicamentos em menores concentrações no combate ao câncer de mama poderá baratear o custo de seu tratamento, possibilitando que mais pessoas sejam atendidas. De acordo com o professor do IQSC, a terapia combinada possui diversas funções dentro da medicina e tem sido amplamente adotada por profissionais da área da saúde, principalmente para aumentar a eficiência de alguns tratamentos. No caso do câncer, a utilização de substâncias em conjunto surge como uma alternativa interessante para conter a doença, que pode se tornar resistente a alguns medicamentos convencionais por se tratar de uma enfermidade que apresenta muitas variações, subtipos e reações dentro do organismo dependendo do fármaco utilizado para o seu controle…

Os próximos passos da pesquisa do IQSC serão os testes em animais, que devem começar neste primeiro semestre no ICB (Instituto de Ciências Biomédicas) da USP, em São Paulo. Se todos os resultados obtidos até o momento se confirmarem nas etapas seguintes do estudo, inclusive nos testes em humanos, a expectativa é de que a substância possa estar no mercado em alguns anos….

Veja mais em https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/03/10/novo-composto-reduz-efeitos-colaterais-da-quimioterapia-no-cancer-de-mama.htm?cmpid=copiaecola

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

De acordo a Sociedade Brasileira de Mastologia, “o câncer de mama consiste em um tumor maligno que se desenvolve a partir de células da mama. Geralmente, ele começa nas células do epitélio que reveste